Ilustre visitante em Matinhos

O animal estava descansando sobre uma rocha no Pico de Matinhos Foto: Rodrigo Torres

Um Lobo-marinho-do-sul (Arctocephalus australis) apareceu hoje, 30 de julho, perto da praia central de Matinhos, Paraná. A equipe técnica do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange isolou a área e orientou as pessoas a permanecerem afastadas e não alimentarem o animal. Biólogos do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná (Pontal do Sul) foram então chamados ao local, registrando e marcando o lobo-marinho. Como sua condição de saúde era boa, foi deixado no local, para que descansasse e se recuperasse para poder seguir viagem.

Também chamado de lobo-marinho-sul-americano, o A. australis é um mamífero carnívoro com ampla distribuição geográfica no hemisfério sul, sendo encontrado tanto na costa do Oceano Atlântico quanto do Pacífico. Na costa Atlântica da América do Sul, ocorre desde o extremo sul da Argentina e ilhas vizinhas (Ilha dos Estados e Ilhas Falklands) até a costa do Uruguai, onde existe a maior colônia reprodutiva da espécie na Ilha dos Lobos, com mais de 150.000 indivíduos. A reprodução acontece nestas colônias nos meses de outubro a dezembro.

No Brasil, as pesquisas mostram que há predominância de indivíduos jovens. Embora possam ser observados até o litoral do Estado de São Paulo, ocorrem regularmente no Rio Grande do Sul durante o inverno e a primavera em duas áreas protegidas: o Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos, unidade de conservação federal localizada em Torres; e o Refúgio de Vida Silvestre do Molhe Leste, unidade de conservação municipal localizada em São José do Norte. Os machos adultos atingem quase 1,90 metro e as fêmeas, 1,50 metro de comprimento.

Esta espécie não é considerada sob risco de extinção no Brasil, porém o Plano de Ação Nacional para Conservação dos Mamíferos Aquáticos – Grandes Cetáceos e Pinípedes estabeleceu 4 metas voltadas para o objetivo de colaborar para a conservação da espécie e determinar os fatores de sua distribuição no Brasil. Embora não haja evidências de ameaças,  diversos fatores  antrópicos que afetam outras espécies podem contribuir para a redução da população do lobo-marinho-do-sul: a alteração e a degradação do hábitat costeiro marinho; a expansão urbana na zona costeira e a atividade portuária próximo às áreas protegidas; capturas (intencionais ou não) em redes de pesca; turismo descontrolado; prospecção e/ou exploração de óleo e gás são algumas delas.

É importante frisar que o animal encontrado em Matinhos, a exemplo de muitos outros que chegam ao nosso litoral, estava apenas cansado da viagem. A necessidade de remoção deve ser avaliada por uma equipe técnica, pois a remoção desnecessária, apesar de não ser considerada uma ameaça à conservação, é um dos problemas enfrentados pela espécie todos os anos quando chega à costa do Brasil.

Fiscalização na APA de Guaraqueçaba apreende quase uma tonelada de agrotóxicos em situação irregular

Parte dos produtos em situação irregular apreendidos pela fiscalização na APA de Guaraqueçaba

Nos dias 12 e 13 de julho, fiscais do ICMBio, com apoio do Batalhão Ambiental da Polícia Militar (BPAmb), realizaram ação de fiscalização em propriedades rurais na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaraqueçaba, litoral norte do estado do Paraná. A ação teve como objetivo apurar denúncias de uso abusivo de agrotóxicos.

O controle do uso de agrotóxicos é um dos objetivos de criação da APA, conforme Decreto nº 90.883, de 1985, que a instituiu. A equipe de fiscalização encontrou irregularidades em três áreas de cultivo de arroz irrigado e apreendeu cerca de 800 kg de produtos. Nas propriedades fiscalizadas estavam armazenados agrotóxicos sem o devido receituário agronômico, contrariando a Lei n° 7.802, de 1989, que determina que a venda de agrotóxicos e afins será feita através de receituário próprio, prescrito por profissionais legalmente habilitados. Outra irregularidade apurada foi o uso de produtos sem registro na Secretaria de Estado da Agricultura do Paraná, contrariando normas estaduais que tratam do tema (Lei Estadual n° 7.827/1983 e Decreto Estadual n° 3.876/1983).

Os produtos foram apreendidos, os proprietários autuados e responderão a processos administrativos no ICMBio, além de poderem também responder a processos criminais, caso o Ministério Público Federal entender ter havido crime. Um dos proprietários foi também notificado a proceder à entrega das embalagens vazias dos agrotóxicos, que estavam indevidamente armazenadas na propriedade.

Em outra ação, realizada na semana anterior (dias 5 e 6) e que também contou com o apoio do BPAmb, os fiscais vistoriaram fazendas de plantio de palmáceas e de criação de búfalos. Na região da comunidade de Ipanema foi apurado um desmatamento em área de preservação permanente e lavrado auto de infração, e na localidade conhecida como Rio do Costa foram encontradas e destruídas inúmeras armadilhas de caça (cevas, trepeiros e arapucas).

A APA de Guaraqueçaba é uma Unidade de Conservação federal de uso sustentável, que abrange o município de Guaraqueçaba e parte dos municípios de Antonina, Paranaguá e Campina Grande do Sul. Criada há mais de 25 anos, tem o objetivo de assegurar a proteção de uma das últimas áreas representativas de Mata Atlântica do país, o complexo estuarino da Baía de Paranaguá, sítios arqueológicos (sambaquis) e comunidades caiçaras, bem como controlar o uso de agrotóxicos e estabelecer critérios racionais de uso e ocupação do solo. Tendo em vista que atualmente não há nenhum servidor em exercício na APA, as ações foram realizadas com apoio de fiscais da Estação Ecológica de Guaraqueçaba e do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange.

Fiscalização conjunta do ICMBio e BPAmb encontra crimes ambientais no PNSHL

Uma espingarda, munições diversas, 30 tábuas e 20 palanques apreendidos e duas pessoas autuadas foi o resultado da atividade de fiscalização realizada no interior do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange no último dia 28.

A operação foi organizada a partir da constatação, feita dias antes por uma equipe de vistoria do PNSHL, que uma árvore da espécie Guaricica (Vochysia bifalcata)  havia sido cortada e estava sendo desmembrada em tábuas e palanques dentro da unidade de conservação. A partir daí, fiscais do ICMBio realizaram um trabalho de investigação sobre a situação e solicitaram o apoio da 1ª Companhia de Polícia Ambiental, sediada em Paranaguá.

A equipe de fiscalização, formada pelo ICMBio e policiais do Batalhão Ambiental, retornou então ao local, quando encontrou o posseiro da área em um rancho, onde foram encontradas a espingarda e as munições, tipicamente utilizadas para caça de animais silvestres. A caminho do local onde estava a madeira serrada, foi ainda encontrada e destruída uma armadilha de caça. O responsável pela área foi autuado pela posse de equipamentos de caça no interior da unidade de conservação e foi preso pelos policiais por posse ilegal de arma, sendo conduzido à Delegacia da Polícia Federal de Paranaguá, de onde foi liberado no mesmo dia, sob fiança. Questionado sobre o corte e beneficiamento da árvore, o autuado informou que a a atividade era de responsabilidade de outra pessoa. A equipe de fiscalização contou e mediu toda a madeira que já se encontrava serrada no interior da floresta e dirigiu-se em busca da pessoa responsável pelo corte das árvores, sendo encontrado apenas seu pai.

O responsável pelo corte das árvores e desdobramento da madeira foi notificado a comparecer à sede administrativa do PNSHL, onde posteriormente recebeu o auto de infração. O autuado também não possuía registro da motosserra, e recebeu orientação da equipe de fiscalização sobre os procedimentos legais para futuras solicitações de utilização de madeira nativa para uso na propriedade. A madeira apreendida será retirada do local pela equipe do PNSHL, podendo vir a ser doada para alguma entidade beneficente, ou associação de moradores, da região.

Voluntários iniciam organização da biblioteca do Parque Nacional

Voluntários do PNSHL

Voluntários do PNSHL

Nesta semana o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange contou com a presença de cinco voluntários que deram início à organização – tanto física como digital – do acervo de publicações existentes em sua Sede Administrativa – aproximadamente 1.000 títulos.

Este trabalho voluntário faz parte da linha temática “Gestão da Informação” do Programa de Voluntariado do PNSHL/ICMBio, iniciado este ano.

Os voluntários são profissionais qualificados que já trabalham em bibliotecas de instituições do litoral e estão dispostos a colaborar com o Parque, que conta com um importante acervo de livros, mapas e publicações da área de meio ambiente – em grande parte oriundo da biblioteca do IBAMA de Curitiba, que foi desativada.

Em alguns meses, ao final do trabalho dos voluntários, a biblioteca do Parque estará organizada, informatizada e pronta para ser aberta à consulta para a comunidade local e regional. Estudantes e professores do ensino médio e superior, bem como pesquisadores, deverão ser alguns dos futuros usuários do acervo.

Oferecendo suporte a atividades de educação e disseminação sobre meio ambiente, o Parque Nacional poderá cumprir mais um dos seus objetivos legais de criação.

O PNSHL gostaria de publicamente agradecer aos voluntários pela dedicação do seu tempo e pelo alto comprometimento com as atividades propostas.

Diretora de Planejamento do ICMBio visita sede do PNSHL

Silvana Canuto visita a sede administrativa do PNSHL na companhia do Diretor e professores do Setor Litoral da UFPR.

A Diretora de Planejamento, Administração e Logísitca do ICMBio, Silvana Canuto, esteve em Matinhos na última segunda feira (02) para uma rápida agenda com o Diretor do Setor Litoral da UFPR, Valdo Cavallet, e a equipe do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange. O objetivo da visita foi conhecer os projetos da Universidade e identificar possibilidades de parcerias entre esta e as Unidades de Conservação do ICMBio no litoral paranaense. Os professores Rodrigo Reis e Antonio Serbena, que coordenam o LabMóvel – Centro de Divulgação Científica do Litoral do Paraná, apresentaram os projetos desenvolvidos pela UFPR Litoral e as propostas para ampliação das ações.

Silvana conheceu também a sede administrativa do Parque e conversou com a equipe. No seu retorno ao aeroporto, observou os sinais dos deslizamentos ocorridos na porção norte da Serra da Prata em decorrência dos eventos climáticos de 2011.

PNSHL está no trajeto da Caminhada na Natureza

A UFPR-Litoral, por meio do Curso de Gestão de Turismo, está coordenando a organização de mais um evento que une esporte e o contato com o ambiente natural: a 2ª Caminhada na Natureza de Matinhos. A caminhada acontecerá no primeiro sábado de agosto e está sendo promovida por meio de uma parceria entre a Universidade, as Prefeituras de Matinhos e Guaratuba, O ICMBio e o SESC Paraná.

O circuito faz parte do calendário da Federação Internacional de Esportes Populares, entidade com sede na Alemanha (IVV na sigla em alemão), representada no país pela ANDA Brasil.

O percurso atravessa o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange em dois momentos: o primeiro entre o bairro Prainha e a região do Iate Clube, pela a trilha da Farinheira; e o segundo entre o Cabaraquara e o Tabuleiro, pela antiga estrada do Cabaraquara.