ICMBio e Instituto Mater Natura realizam a 2ª etapa de capacitação do Conselho Consultivo do PNSHL

Conselheiros e convidados participam da 2ª etapa de capacitação sobre plano de manejo

Com a presença de cerca de quarenta pessoas, foi realizada na última terça feira, em Matinhos, Paraná, a segunda etapa do ciclo de capacitação sobre Plano de Manejo dirigida ao Conselho Consultivo do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL).

Conselheiros reunidos para capacitação

Além dos membros do Conselho, participaram também das atividades: representantes de instituições que ainda não fazem parte do colegiado, como a Secretaria de Estado de Turismo (SETU) e a Motirõ Sociedade Cooperativa, alunos da UFPR-Litoral e a Analista Ambiental da Estação Ecológica de Guaraqueçaba/ICMBio, Maria Elisa Vieira.

A condução das atividades na parte da manhã foi realizada pela bióloga Renata Garret Padilha, que atua no projeto de Capacitação para Gestão Participativa  de Unidades de Conservação, desenvolvido pelo Instituto Mater Natura, e é membro do Conselho, no qual representa o Instituto de Ecoturismo do Paraná (IEPR). Renata iniciou o dia propondo uma breve reflexão sobre o presente e o futuro, que deveria ser registrada por cada um através de desenhos ou frases e apresentada a todos.

Representantes de Morretes e Paranaguá localizam suas comunidades em relação ao Parque

Em seguida, os presentes se reuniram em grupos de acordo com o município que representam e receberam um mapa do PNSHL, no qual deveriam indicar a localização de suas comunidades, quais as atividades econômicas desenvolvidas, principais atrativos turísticos existentes, problemas ambientais e outros relevantes, possíveis ameaças ao patrimônio natural e os locais utilizados pelas comunidades para realização de eventos e reuniões. Essa atividade, conhecida como “mapa falado”, teve como objetivo estimular os conselheiros a perceberem as relações existentes entre suas comunidades e o Parque, bem como possibilitar o contato com uma das ferramentas que serão utilizadas durante a elaboração do Plano de Manejo da Unidade de Conservação (UC).

No período da tarde, após a exposição dos resultados de cada grupo, a Analista Ambiental do PNSHL, Beatriz Gomes, apresentou o Roteiro Metodológico para elaboração de Planos de Manejo, documento adotado oficialmente pelo ICMBio para orientar a construção dos planos de manejo para parques nacionais, reservas biológicas e estações ecológicas. O Roteiro explica, detalhadamente, as diretrizes do planejamento, assim como as etapas que devem ser observadas tanto para a elaboração como para a revisão dos planos de manejo. Neste primeiro contato com o roteiro, os conselheiros receberam noções gerais, como a abrangência da abordagem do Plano de Manejo, que não se restringe à área da UC; e as características do planejamento: contínuo, gradativo, flexível e participativo. A apresentação destacou a importância da participação da sociedade na construção do plano, para que ele possa levar à unidade de conservação a atingir seus objetivos, respondendo aos anseios das comunidades locais e minimizando conflitos. Ao longo da apresentação, os presentes puderam expor suas dúvidas, que foram esclarecidas por Beatriz com a participação de outros membros da equipe do PNSHL, que enriqueceram a discussão com experiências adquiridas em outras unidades de conservação.

O ciclo de capacitação sobre plano de manejo teve início em 02 de agosto e está sendo realizado com apoio da Coordenação de Educação Ambiental e Capacitação Externa da Diretoria de Unidades de Conservação Uso Sustentável do ICMBio, que viabiliza o transporte e alimentação dos representantes comunitários, e da Sanepar, que oferece o coffee-break. Para a realização desta etapa, a equipe do PNSHL também contou com apoio do Instituto Mater Natura, que conduziu parte das atividades, e da direção do Complexo Educacional Municipal Francisco dos Santos Junior, que cedeu o espaço para realização das atividades. A escola está localizada no bairro Tabuleiro, em Matinhos, e é uma das mais próximas à unidade de conservação.

PNSHL realiza 2ª etapa de capacitação sobre Plano de Manejo

A equipe do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, com apoio do Instituto Mater Natura e de Renata Garret Padilha, presidente do Instituto de Ecoturismo do Paraná (IEPR), realiza hoje, 30 de agosto, a segunda etapa de capacitação sobre elaboração de plano de manejo, dirigida aos membros do Conselho Consultivo.

As atividades do período da manhã discutirão a importância do planejamento e  enfocarão a percepção dos participantes sobre os problemas e potencialidades locais em relação à Unidade de Conservação (UC). No período da tarde, os participantes terão noções sobre as etapas de elaboração do Plano de Manejo e trabalharão com planos de outras Unidades de Conservação, como: Parque Nacional do Iguaçu (PR), Reserva Biológica do Rio Trombetas (PA), Reserva Biológica do Gurupi (MA) e Parque Estadual da Ilha do Cardoso (SP).

Uma das diretrizes do ICMBio para construção do Plano de Manejo é a participação dos diferentes setores da sociedade. A capacitação do Conselho Consultivo é uma das formas de aprimorar essa participação, seja por meio de informações sobre as fases do processo, seja pelo espaço de discussão sobre o tema e ainda pelo incentivo à difusão dos conhecimentos entre os membros das comunidades e instituições.

Conselheiros da APA de Guaratuba discutem funcionamento do Conselho

Foi realizada nos dias 23 e 24 de agosto, uma oficina de capacitação, com  objetivo de discutir as ações necessárias para dinamizar o funcionamento do Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Guaratuba. O evento foi organizado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), órgão gestor da APA, com apoio do Projeto Cultimar, vinculado ao Grupo Integrado de Aquicultura e Estudos Ambientais da Universidade Federal do Paraná, que desenvolve trabalhos na região da Unidade de Conservação desde 2005.

Por meio de reflexões individuais, atividades em grupo e discusões entre todos os participantes, foi construído um diagnóstico da situação atual do Conselho Gestor, com indicação dos pontes fortes e fracos inerentes à sua composição, bem como os fatores externos que podem auxiliar ou dificultar seu funcionamento.

Uma antiga pendência do Conselho, que foi resolvida durante o evento, foi a definição da Secretaria Executiva, grupo de apoio à presidência do golegiado que se responsabiliza pela organização das reuniões e por encaminhar as decisões do Conselho.

Também durante a oficina foram avaliadas as câmaras temáticas e feitos os ajustes necessários na sua composição, uma vez que houve alteração de representantes de algumas instituições. Estas câmaras são responsáveis pela discussão de assuntos específicos relacionados à gestão da APA, como agricultura, mineração, turismo e avaliação de projetos de pesquisa, entre outros. Os coordenadores das câmaras se comprometeram a relizar reuniões e apresentarem os resultados na próxima reunião do Conselho, que será realizada em outubro.

ICMBio lança módulo de relatórios do Sisbio

Será lançado na próxima quinta-feira (18), durante o Seminário de Pesquisa do ICMBio, o módulo de Relatórios do Sistema de Informações em Biodiversidade (Sisbio) que consiste no recebimento on-line de relatórios de atividades referentes às autorizações científicas ou didáticas e licenças permanentes concedidas pelo Instituto Chico Mendes.

Em operação desde 2007, o Sisbio  é um sistema de atendimento à distância que permite a pesquisadores solicitarem autorizações para a coleta de material biológico e para a realização de pesquisa em Unidades de Conservação federais e cavernas. A implantação do sistema on-line melhorou significativamente o atendimento e a prestação de serviços junto aos pesquisadores graças a seu formato automatizado, interativo e simplificado, propiciando a retomada da boa relação entre a comunidade científica e os órgãos ambientais, que vinha sendo conturbada pelas dificuldades decorrentes dos procedimentos de análise das solicitações de autorização de pesquisa por meio de processos administrativos, em papel. Adicionalmente, o recebimento de relatórios impressos com as informações científicas, formato utilizado anteriormente ao Sisbio, trazia grande dificuldade para sua utilização efetiva na gestão.

Apesar desses avanços, um dos principais objetivos do Sisbio não vinha sendo atingido: a aplicação da informação científica para a gestão da sociobiodiversidade. O lançamento do módulo de Relatórios visa  resolver essa pendência, permitindo importante salto de qualidade para o ICMBio: passar do modelo cartorial de emissão de autorizações e licenças para o de gestão da informação. O módulo foi desenvolvido pelos analistas de sistemas Joseilson de Assis Costa, do Cemave, e Laplace Gomide Junior, do RAN, e contou com a importante contribuição de analistas ambientais das unidades de conservação, de representantes da comunidade científica e dos técnicos das coordenações vinculadas à Coordenação-geral de Pesquisa e Monitoramento, evitando causar impacto significativo aos pesquisadores em seu preenchimento. Certamente serão necessários ajustes para que esses objetivos possam ser cumpridos. As adequações apenas poderão ser plenamente conhecidas por meio do retorno resultante da operação rotineira do módulo pelos operadores do ICMBio e pesquisadores. É importante salientar que os pesquisadores terão prazo até 31 de dezembro para que os relatórios das autorizações e licenças emitidas desde a implementação do sistema sejam preenchidos e submetidos. Até esse prazo não serão impedidas concessões de novas autorizações aos pesquisadores que até então não tenham apresentado relatório de autorizações ou licenças permanentes já concedidas.

A Coordenação de Gestão da Informação do ICMBio espera que o módulo Relatório do Sisbio atenda às necessidades do Instituto na gestão da informação sobre sociobiodiversidade, gerando informações sobre ocorrências de espécies, como também recomendações para o manejo/gestão das unidades de conservação federais e cavidades naturais subterrâneas.

Para informações sobre o Sisbio clique aqui

Fonte: ASCOM / Boletim ICMBio em Foco n° 158

Adetur prepara o 1º Festival de Turismo do Litoral Paranaense, em Morretes

Divulgar o que o litoral do Paraná tem de melhor e incentivar a solidariedade da população são os objetivos principais do primeiro Festival de Turismo do Litoral do Paraná – que vai acontecer entre os dias 18 e 21 de agosto, no Centro de Eventos de Morretes.

O tema central do evento é “Turismo – Dinamizando o Litoral o ano todo”. A intenção é direcionar e fomentar o turismo no litoral paranaense durante o ano inteiro, não apenas em altas temporadas, contemplando o que a região pode oferecer, e ainda promover e valorizar a cultura, gastronomia, turismo e história do litoral do estado. “É esse apelo que ressaltamos no título da campanha – O melhor do litoral não tem baixa temporada. Acontece agora”, comenta Renata Dembogurski, da Listo! Comunicação, Marketing e Conteúdo.

Além disso, o Festival terá como foco o auxílio na reconstrução da estrutura de cidades como Morretes e Antonina, destruídas pelas chuvas e desmoronamentos ocorridos ainda e fevereiro deste ano. Organizado pela Adetur (Agência de Desenvolvimento do Turismo Sustentável do Litoral do Paraná), o 1º Festival terá uma programação ampla, enaltecendo a gastronomia e o artesanato locais, a história da região, lazer, comércio e turismo.

Estão previstos exposição e espaços institucionais e comerciais, seminários, palestras e oficinas sobre turismo, cultura e sazonalidade, visitas técnicas voltadas ao mesmo tema, apresentações culturais, uma Mostra de Artesanato Regional e também agricultura familiar. O público alvo do evento é o empresariado local, estudantes de turismo e cursos relacionados, agentes e operadores do setor, agentes e órgãos públicos e a comunidade em geral.

O presidente da Adetur, Carlos Cesar de Paula Gnata, diz que antes das chuvas do início do ano, o Festival estava programado para acontecer na cidade de Matinhos. Contudo, a alteração foi feita para impulsionar a economia e o turismo na região.  “Depois o apelo passou para Morretes com o objetivo de atrair as pessoas para o local e conseguir um retorno socioeconômico”, afirma.

 

Eventos especiais

Gastronomia

Junto ao Festival, a Abrasel vai realizar o Encontro Gastronômico ABRASEL Litoral do Paraná. Chamado Arena Abrasel Sabor “Segredos dos Chefs”, a feira gastronômica terá participação de profissionais do Centro Europeu e de todo o Litoral do Paraná. A ideia é oferecer pratos e bebidas típicas, apresentar novas receitas aos restaurantes e bares da região, e potencializar os sabores e temperos já conhecido do Paraná.

Durante o Festival, diversos estabelecimentos estarão com programações e opções especiais de descontos para quem visitar a feira. A intenção é participar e desfrutar das belezas que o Litoral Paranaense oferece.

A Copa do Mundo no Litoral

Um ponto que merece destaque durante o festival é o lançamento da Copa do Mundo 2014 no Litoral. A Gestora de Projetos do SEBRAE, Patrícia Albanez, explica que o Litoral do Paraná é uma região impactada pela Copa e vem daí a necessidade de divulgá-la durante o evento. “O Projeto Copa não atende somente a sede, mas também os locais abrangentes. O Litoral compõe o destino de turismo de Curitiba por causa do Ecoturismo, aventuras e sol e praia”, comenta.

Na visão de Susan Renée Klein, Diretora de Eventos da Alô Eventos,  o lançamento inicia um processo de transição, para que os paranaenses frequentem o Litoral também durante o ano e, além disso, instiga a visitação de turistas durante a próxima Copa.

Serviço

1º Festival de Turismo do Litoral do Paraná

18 a 21 de Agosto

Centro de Evento de Morretes

Mais informações: www.festivaldolitoral.com.br

Assessoria de Imprensa – Agência Listo!

imprensa@agencialisto.com.br

(41) 3019-1080

 

Fonte: Adetur

 

 

 

 

 

 

 

Capacitação dos Conselheiros começa com grande participação das comunidades

A equipe do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange realizou no dia 2, terça feira, a primeira etapa do ciclo de capacitação sobre Plano de Manejo, dirigido aos membros do Conselho Consultivo e lideranças comunitárias convidadas. O curso ocorrerá em três etapas e tem o objetivo de formar agentes multiplicadores de informações sobre a Unidade de Conservação e o processo de elaboração do Plano de Manejo, de forma a possibilitar às instituições e à sociedade em geral, a participação mais efetiva nos momentos em que forem consultadas sobre o assunto.

Trinta e três pessoas participaram das atividades, entre Conselheiros, lideranças comunitárias, funcionários do Parque e outros convidados. Desse total, dezoito pessoas vieram de onze comunidades vizinhas à UC, e  demonstraram grande interesse nas atividades propostas.  As discussões do dia foram acompanhadas por dezessete alunos do sétimo período do Curso de Gestão Ambiental da UFPR-Litoral, que cursam o módulo mediado pela Professora Juliana Quadros, representante da Universidade no Conselho do Parque.

Trabalho em grupo

Os trabalhos do dia visaram aprofundar os conhecimentos que os participantes possuíam sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), em especial sobre as categorias de Unidades de Conservação existentes no litoral paranaense: Parque, Área de Proteção Ambiental e Estação Ecológica. Os presentes foram divididos em grupos para discussão, cujas conclusões foram, posteriormente, apresentadas e debatidas entre todos.

Por meio de dinâmicas desenvolvidas ao longo do evento, os participantes colocaram seus principais anseios em relação à capacitação e ao Plano de Manejo: além do interesse em adquirir conhecimentos relacionados ao processo de elaboração do plano, tanto os representantes de comunidades quanto de instituições manifestaram a vontade de colaborar na sua construção, bem como transmitir tais conhecimentos entre aqueles que representam. Com relação à importância de ter o Plano aprovado, recebeu destaque a necessidade de se definir e divulgar as normas de uso do Parque e da zona de amortecimento, para que todos se sintam seguros em desenvolver suas atividades dentro da legalidade.

Reunião Ordinária

Após o encerramento da etapa de capacitação, no meio do período da tarde, teve início a 10ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo. Os principais itens da pauta foram: a restruturação do Conselho, com ampliação do número de representantes; e a proposta de alteração do Regimento Interno, visando sua adequação à Portaria ICMBio n° 11, de 08/06/2010, que rege a criação e o funcionamento dos conselhos consultivos das UCs federais. As duas propostas foram preparadas pelo Analista Ambiental Otávio Consoni e discutidas previamente em reunião do Grupo de Trabalho, formado na 9ª Reunião Ordinária especificamente para discussão destes temas.

O texto do novo Regimento Interno foi homologado pela assembléia sem modificações, já a alteração da composição do Conselho foi aprovada com ressalvas. O objetivo deste último item é ampliar a representação das comunidades vizinhas e do setor acadêmico e incluir, por meio de acréscimo ou simples substituição, outras instituições governamentais de interesse, como a Mineropar e a Embrapa Florestas. Os presentes na plenária concordaram com a ampliação, porém solicitaram que seja feita consulta às instituições e aos representantes da sociedade civil sobre o interesse em participar do colegiado, a fim de obter o compromisso das mesmas.

PNSHL iniciará a capacitação do Conselho Consultivo

Tem início amanhã, dia 02 de agosto, o curso sobre plano de manejo dirigido ao Conselho Consultivo do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange. A capacitação terá três etapas, realizadas com intervalos de quatro semanas, e tem o objetivo de dotar os Conselheiros de ferramentas e conhecimentos que permitam o real e efetivo acompanhamento da elaboração do Plano de Manejo do Parque. Atualmente, os trabalhos referentes ao Plano estão em fase inicial, que inclui levantamentos bibliográficos e a preparação do Edital para contratação de empresa de consultoria através de processo de licitação pública. O início dos trabalhos de campo e das consultas à população está previsto para o primeiro semestre de 2012.

O Conselho Consultivo do PNSHL foi criado em 2008, por meio de um processo de consulta às comunidades vizinhas à Unidade de Conservação e possui 32 membros, divididos entre as comunidades do entorno, órgãos públicos e sociedade civil. A capacitação continuada dos membros do Conselho é fundamental, em especial, para envolver a comunidade do entorno, mantendo o interesse na gestão da UC e qualificando sua participação. A equipe do PNSHL acredita que o curso sobre  Plano de Manejo contribuirá amplamente neste processo, resultando em maiores benefícios tanto para a sociedade quanto para o Parque Nacional, como por exemplo: maiores condições de acompanhamento da elaboração do Plano de Manejo e participação ativa da população nas consultas sobre o assunto, maior envolvimento dos Conselheiros nas atividades so Parque em geral e participação pró-ativa nas reuniões, grupos de trabalho e câmaras técnicas do Conselho, bem como, futuramente, nas ações de implementação do Plano Manejo.

Plano de Manejo

O Plano de Manejo é o documento que orienta a administração da Unidade de Conservação (UC) a implementar ações de uso público, proteção, regularização fundiária, recuperação de áreas, incentivo à pesquisa, entre outras. Deve ser elaborado com base em informações técnicas e ampla consulta à sociedade nos municípios vizinhos.

No caso das Unidades de Conservação federais, os Planos de Manejo são atribuição do ICMBio por meio da Coordenação de Elaboração e Revisão de Plano de Manejo – CPLAM, que possui uma equipe de 16 pessoas. Conforme dados recentes da CPLAM, das 310 UCs federais existentes, 108 possuem Plano de Manejo e a meta para 2011 é totalizar 140 planos aprovados. No Paraná existem doze UCs federais, das quais somente o Parque Nacional do Iguaçu, o Parque Nacional de Ilha Grande e a Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba possuem Plano de Manejo. Cinco UCs estão em processo de elaboração: a Reserva Biológica das Perobas e a Floresta Nacional de Irati já estão realizando os levantamentos necessários para o diagnóstico da área, o Parque Nacional do Superagui está na fase de contratação das equipes que realizarão os levantamentos e o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange e o Refúgio de Vida Silvestre dos Campos de Palmas estão elaborando o termo de referência para publicação dos Editais.

Reunião Ordinária

Também será realizada amanhã, no perído da tarde, a 10ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo, que terá entre os itens da pauta a reformulação do Regimento Interno e a proposta de restruturação do Conselho. A reunião acontece a partir das 15 horsa no auditório do Setor Litoral da UFPR, em Caiobá, e é aberta a todos os interessados.