Flora

O Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL) está situado no domínio da Mata Atlântica, considerada um dos biomas mais ameaçados do planeta.  Entretanto, embora esteja reduzida a pouco mais de 7% da sua extensão original, a Mata Atlântica ainda abriga recordes de biodiversidade e imenso valor paisagístico, científico, turístico e cultural (MMA). A combinação destes fatores: alta biodiversidade e alto grau de ameaça, faz com que ela seja considerada um hotspot ou área prioritária para conservação, exigindo atenção e esforços especiais para garantir sua preservação. Para disciplinar a utilização e proteção da vegetação nativa deste bioma foi aprovada, em 2006, a Lei n° 11.428, conhecida como Lei da Mata Atlântica.

No PNSHL são encontrados ambientes florestais e campestres. A maior parte da  área é coberta pela Floresta Ombrófila Densa (FOD), que apresenta diferentes tipologias dependendo da combinação de fatores como: altitude, clima, tipo e profundidade de solo. A grande variedade altitudinal do Parque, que abrange de 10 metros a quase 1.500 metros sobre o nível do mar, possibilita a ocorrência de todas as fisionomias da FOD: Aluvial, das Terras Baixas, Submontana, Montana e Altomontana.

Na porção norte do Parque, onde está o cume da Serra da Prata, são encontradas as formações campestres, caracterizadas por plantas herbáceas e arbustivas: os Campos de Altitude. Estes são encontrados na face oeste da Serra, a partir de 1.350 metros sobre o nível do mar, e dominam toda a região até o cume, tendo sido identificadas 93 espécies. Na face leste, a vegetação nestas altitudes é composta pela FOD Altomontana (Mocochinski, 2006).

Os campos de altitude dominam a paisagem do lado oeste da Serra da Prata, acima de 1.350 metros de altitude.

Também na parte norte da Serra, estudos realizados por Blum (2006), abrangendo altitudes entre 400 metros snm e 1.100 metros snm, identificaram 283 espécies arbóreo-arbustivas, quinze delas integrando a Lista Vermelha de Plantas Ameaçadas de Extinção no Estado do Paraná. O mesmo autor, em 2010, concluiu outro estudo na região, abordando um aspecto diferente da vegetação: as plantas herbáceas e as epífitas vasculares. Foram registradas 154 espécies herbáceas terrícolas e 277 espécies de epífitas vasculares. Ambos os dados representam a maior riqueza de espécies já registrada em estudos sobre a FOD no sul do Brasil, segundo o autor.

Proteção para espécies ameaçadas

Dentre as espécies cuja ocorrência no PNSHL foi registrada em estudos científicos, cinco fazem parte da Lista Oficial das Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção, elencadas no Anexo I da Instrução Normativa n° 6, de  23/09/2008:

Para saber mais:

Consulte os trabalhos realizados no PNSHL acessando os links disponíveis na página Pesquisa Científica e saiba mais sobre o Palmito Juçara, espécie ameaçada de extinção na página Consumo Consciente.

Série Ecossistemas Paranaenses Volume 3 – Floresta Atlântica. Publicação da Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Paraná.

Projeto Floraparaná – Catálogo de Plantas Nativas do Paraná. Criado e conduzido  pela Sociedade Chauá.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: