Imagens da Expedição Fotográfica

A Divisão de Comunicação do ICMBio divulgou uma amostra das imagens captadas no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange na primeira quinzena de março (ver ICMBio registra imagens do PNSHL).

A coletânea do trabalho dos três fotógrafos que participaram da expedição está disponível no Youtube com o título Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange – Um ano após o desastre, uma menção aos grandes deslizamentos de terra e rochas que ocorreram em março de 2011 devido grande volume de chuvas.

ICMBio disponibiliza recursos para pesquisas no PNSHL

O ICMBio, por meio da Diretoria de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade (DIBIO), investirá recursos para realização de três projetos de pesquisa no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange em 2012.  Os projetos visam aumentar o conhecimento sobre a fauna do Parque, gerando subsídios para elaboração do Plano de Manejo. Os três projetos de pesquisa apresentados pelo PNSHL ao ICMBio no final de 2011 foram aprovados. São eles:

Anuros e Squamata do PARNA Saint Hilaire/Lange – continuação do inventário de anfíbios anuros (sapos, rãs e pererecas), iniciado em 2011, com ampliação do estudo incluindo serpentes e lagartos.

Comparação da Avifauna entre Áreas com Diferentes Tipos de Uso do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange – Que tem o objetivo de avaliar a composição da fauna de aves em diferentes regiões do Parque: áreas  cultivadas, de uso turístico, de mineração, de piscicultura, de habitações e áreas de florestas nativas bem preservadas.

Ecologia Aplicada à Conservação da Lontra Neotropical, Lontra longicaudis, no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, Serra da Prata, PR – Será desenvolvido na região noroeste do Parque e tem o objetivo de compreender o uso do ambiente e a ecologia alimentar da lontra, em corpos d’água atingidos e não atingidos pelos deslizamentos de terra de março de 2011, com vistas à sua conservação na região e à gestão e manejo do Parque.

Os trabalhos de campo terão início em abril, se estenderão ao longo de 2012 e, provavelmente, nos primeiros meses de 2013 devido à necessidade de se abranger todas as estações do ano. Serão desenvolvidos pela equipe da Unidade de Conservação em parceria com pesquisadores de diversas instituições: Universidade Federal do Paraná: Setor Litoral, Centro de Estudos do Mar e Campus Palotina; Pontifícia Universidade Católica do Paraná e Museu de História Natural do Capão da Imbuia, ligado à Prefeitura Municipal de Curitiba. Os projetos também envolverão voluntários.

Conselheiros do PNSHL realizam expedição de (re)conhecimento

Foram 60 pessoas, 12 horas, 170 quilômetros, 15 comunidades percorridas, diversas histórias, ricas trocas de experiências e muita motivação. Estes são os resultados imediatos da 1ª Expedição do Conselho Consultivo do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, ocorrida terça feira, dia 20, e que foi considerada pelos participantes como “a melhor atividade já realizada pelo Conselho”.

A viagem começou no bairro Zoador, zona rural de Morretes, com a realização de um café da manhã comunitário – no qual os participantes compartilharam os itens que levaram. O ponto de encontro foi na chácara de Olga Skroski, que vem atuando com entusiasmo junto ao Conselho. O grupo seguiu em dois veículos cedidos pela UFPR-Litoral e percorreu as estradas no entorno do Parque, com paradas nas comunidades de Floresta, Morro Inglês, Quintilha (onde ocorreu o almoço), Sertãozinho e Cabaraquara, para que os representantes comunitários pudessem expor as visões e anseios de cada localidade em relação à Unidade de Conservação. Ao final, a SANEPAR, que também integra o Conselho do Parque, ofereceu um coquetel  aos participantes em comemoração ao Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março. O evento foi registrado em vídeo por Péricles dos Santos, aluno do curso de Gestão Ambiental da UFPR-Litoral e bolsista do LabMóvel.

A atividade foi organizada por José Otávio Consoni, funcionário do Parque responsável pelos assuntos do Conselho Consultivo, em conjunto com a conselheira Renata Padilha e Marcelo Limont, ambos do Instituto Mater Natura de Estudos Ambientais. A idéia de promover encontros para que os representantes das comunidades pudessem conhecer a realidade uns dos outros, foi sugerida por conselheiros que participaram do projeto Gerenciamento Integrado de Unidades de Conservação da Mata Atlântica: a Capacitação em Gestão Participativa como uma Estratégia de Conservação, desenvolvido pelo Mater Natura. Durante a 11ª Reunião Ordinária do Conselho, realizada em novembro de 2011, a proposta da Expedição tomou forma.

Além de promover a integração entre os membros do Conselho e permitir que todos conhecessem a realidade das comunidades, a Expedição também serviu como uma preparação para a renovação dos representantes comunitários, que será realizada em diversas reuniões no mês de abril. Cada Conselheiro recebeu um mapa com a delimitação da área abrangida pela sua comunidade e que indica sua área de atuação. Isto é importante porque, na formação inicial do Conselho, as comunidades se agruparam em duas ou três e elegeram um representante titular e um suplente. A reorganização que vem sendo discutida desde o final do ano passado, propõe uma nova divisão, com aumento do número de cadeiras comunitárias, de modo que o representante seja responsável por um território menor, permitindo uma melhor troca de informações na comunidade.

Na avaliação de Consoni, a satisfação explicitada pelos Conselheiros e convidados ao final do evento, veio a confirmar que uma atividade, quando construída em um coletivo, é fadada a ter sucesso na sua realização. No caso presente, a realização da 1ª Expedição do Conselho do PNSHL teve sua origem em uma solicitação de alguns conselheiros ao Projeto de Gestão Participativa que o Mater Natura está executando. O sucesso foi possível graças à soma de esforços da administração do Parque, que disponibilizou a equipe, do Instituto Mater Natura, que patrocinou parte das despesas, dos conselheiros representantes da UFPR-Litoral e da Sanepar e até de instituições que não estão no Conselho, como a Escola Estadual Tereza Ramos, em Matinhos. Fundamental, porém, foi o empenho de cada um dos conselheiros em participar do evento.

Galeria de Fotos

Conselheiros e Convidados se reuniram na Chácara Sonho Verde, em Morretes, para iniciar a Expedição.

O evento foi iniciado com um Café Comunitário, no qual os conselheiros compartilharam o lanche trazido especialmente para a ocasião.

Ao longo do trajeto, foram feitas algumas paradas para que a equipe do Parque fizesse comentários gerais sobre a área.

E os conselheiros expusessem as dificuldades e expectativas de sua comunidade.

Na parada no bairro Floresta, os participantes puderam conhecer de perto os efeitos das chuvas de março de 2011 e ouvir os depoimento daqueles que estavam presentes na hora dos deslizamentos.

Veja mais fotos, clique nas imagens abaixo para ampliar:



ICMBio registra imagens do PNSHL

Expedição Fotográfica registra o Parque Nacional e seu entorno

Entre os dias nove e dezesseis de março, a Divisão de Comunicação do ICMBio realizou, no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, a segunda Expedição Fotográfica do SisMidia – o Banco Multimídia de Biodiversidade. A  expedição foi coordenada por Leonardo Milano, fotógrafo e Analista Ambiental do ICMBio e contou com a participação dos fotógrafos colaboradores Rubens Matsushita e Aurelice Vasconcelos.

Ao longo dos sete dias de atividades, a equipe se dividiu para registrar os principais atrativos do Parque, como cachoeiras e trilhas, e também as paisagens do entorno, incluindo a Lagoa do Parado (abrangida por um Parque Municipal e inserida na APA Estadual de Guaratuba). Devido à dificuldade de acesso, beleza cênica e diversidade de ambientes existentes, foram dedicados três dias à trilha da Torre da Prata, o mesmo ocorrendo com a Lagoa do Parado. Em todo o período estiveram acompanhados por funcionários ou conselheiros da Unidade de Conservação.

Aurelice, Leonardo e Rubens captaram as paisagens, a fauna e diversidade de ambientes da região do PNSHL

Além do cenário, a expedição teve como objetivo registrar a biodiversidade do Parque, com ênfase nas espécies consideradas em perigo de extinção. O tempo muito seco prejudicou o avistamento de fauna, porém, entre os animais fotografados, foram feitos importantes registros de espécies ameaçadas: Maria Catarinense (Hemitriccus kaempferi), Maria da Restiga (Phylloscartes kronei) e Bicudinho-do-brejo (Stymphalornis acutirostris).

O apoio de alguns membros do Conselho Consultivo foi de fundamental importância para o sucesso da expedição fotográfica. A equipe do Parque agradece especialmente à Nívea Gurski, representante da Associação Comercial de Matinhos e proprietária da pousada Recanto das Bromélias Ecoturismo; a Celso Maceno Filho, representante do Setor Produtivo de Morretes e sócio-proprietário da Calango Expedições; à Bianca Reinert, representante da ONG Mater Natura Instituto de Estudos Ambientais, e aos demais pesquisadores que apoiaram a equipe na Lagoa do Parado; ao Sr. Alfredo de Freitas, representante da Comunidade do Parati, e demais moradores da comunidade; à Empresa Ambiental Paraná Florestas e ao Hotel Mata Atlântica.

A equipe ficou hospedada no Recanto das Bromélias, em Matinhos.

Na Lagoa do Parado, a equipe foi acolhida na base de pesquisa do Reserva Bicudinho-do-brejo e recebeu orientações dos ornitólogos.

Aurelice e Rubens percorreram a difícil trilha da Torre da Prata guiados por Celso, da Calango Expedições.

O SisMidia

O SisMidia é composto por imagens e sons das Unidades de Conservação federais. Por ele será possível conhecer um pouco da fauna e flora, dos biomas e ecossistemas, das populações tradicionais e do trabalho desenvolvido pelo ICMBio. A página do sistema terá acesso público, mas apenas pessoas cadastradas poderão inserir ou baixar arquivos. Instituições de ensino e pesquisa, empresas, ONGs, entre outros, poderão pesquisar e solicitar imagens para uso com finalidades educativa, cultural ou científica, garantido o devido crédito ao autor e ao ICMBio . As buscas por imagens poderão ser feitas utilizando palavras-chave, como: autor, nome de espécie, bioma, local, rio, unidade de conservação, entre outras.

A intenção é fazer do SisMidia uma referência no registro e disponibilização de multimídia sobre a biodiversidade brasileira e, para garantir a diversidade e qualidade do material disponibilizado, a Divisão de Comunicação (Dcom) planejou uma série de expedições fotográficas às unidades de conservação federais, registrando fauna, flora, belezas naturais e o trabalho do ICMBio. A intenção é de que, no futuro, todas as unidades tenham ampla documentação fotográfica.

Segundo Leonardo Milano, responsável pela gestão do SisMidia, o sistema está em fase final de implantação e, em breve, estará à disposição no site do ICMBio. Quem quiser mais informações ou puder colaborar com imagens, pode entrar em contato pelo e-mail leonardo.milano@icmbio.gov.br.

Algumas das imagens produzidas durante a expedição fotográfica já foram divulgadas na nossa página no Facebook. Acesse: Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange e confira!