Parque Nacional do Iguaçu repassa mais de R$ 2 milhões para o “Fundo Iguaçu”

O Parque Nacional do Iguaçu repassou R$ 2.265.364,60 ao Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu (Fundo Iguaçu) nos últimos dois anos. Apenas em 2011, o valor arrecadado foi de R$ 1.185.305,60.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Cataratas do Iguaçu S.A explicam e incentivam os turistas a contribuírem com o Fundo. A sugestão da contribuição voluntária é indicada nos bilhetes dos visitantes acima dos 12 anos (geral, Mercosul e brasileiros). Atualmente a contribuição é de R$ 1,10 por visitante que adquire o ingresso.

Para o chefe da unidade de conservação, Jorge Pegoraro, os valores repassados ao Fundo pelo Parque Nacional do Iguaçu são significativos. “Possibilita a divulgação de Foz do Iguaçu e seus atrativos, nacional e internacionalmente. Além de custear ações e programas de capacitação, treinamento, entre outros. Sem este recurso, com certeza, não teríamos um crescimento na ordem de 10% na visitação do parque em 2011”, afirmou.

Fundo Iguaçu

É uma instituição sem fins lucrativos, com estatuto próprio, gerida por entidades do turismo local com diretoria executiva, conselho fiscal e conselho consultivo. Seu objetivo é desenvolver ações de divulgação e promoção para atrair mais turistas e eventos para Foz do Iguaçu. O fundo é presidido pelo jornalista Gilmar Piolla, superintendente de Comunicação Social da Itaipu Binacional.

Nos últimos anos o Fundo realizou campanhas nacionais e internacionais do Destino Iguaçu com resultados expressivos. Entre as ações que a entidade desenvolveu estão o plano de mídia em revistas de bordo, plano diretor do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, Natal das Cataratas e a campanha para eleger as Cataratas do Iguaçu uma das sete maravilhas da natureza.

Destacam-se ainda as promoções do Destino Iguaçu no mercado internacional, a divulgação dos atrativos em catálogos de operadoras, workshops e roadshows pelo mundo, ações estratégicas nos canais de distribuição, apoio ao Festival de Turismo das Cataratas, Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu e os projetos de despoluição visual da cidade, sensibilização turística, educação ambiental com guias de turismo e taxistas.

Custeio

A entidade é mantida por contribuições procedentes dos atrativos turísticos, como o Parque Nacional do Iguaçu e o Complexo Turístico Itaipu. Além da contribuição, tourism tax, cobrada pelos hotéis, convênios e transferências (públicas e privadas).

Fonte: Comunicação ICMBio

Palmito – Consumo Consciente, é a nova seção do blog do PNSHL

Confira a nova seção do nosso blog : Palmito – Consumo Consciente, que foi criada  para informar sobre o problema da extração ilegal de palmito juçara, que continua reduzindo a população desta planta nativa da Mata Atlântica, mesmo estando a espécie na lista de ameaçadas de extinção.

As informações da seção serão atualizadas periodicamente, incluindo novas informações, pesquisas e alternativas que estão sendo discutidas em âmbito estadual e nacional para conservação da espécie.

Acesse, comente, dê sugestões!

ICMBio disponibiliza Revistas Científicas em portal eletrônico

Foi lançado no final de dezembro o segundo número da revista Biodiversidade Brasileira, uma das três publicações do ICMBio voltadas à divulgação científica. Com foco na consolidação, divulgação e discussão das experiências e estratégias de conhecimento, conservação e manejo da biodiversidade brasileira e das unidades de conservação, a revista reúne artigos de diversos autores sobre um determinado assunto, resultando em volumes temáticos.

O primeiro número teve como tema a avaliação do estado de conservação das tartarugas marinhas, atendendo a um dos objetivos da publicação, que é disponibilizar os resultados científicos da avaliação do estado conservação das espécies na fauna brasileira.  Esta é feita por meio de análises consolidadas por pesquisadores com experiência em taxonomia, ecologia e conservação, segundo critérios que permitem uma avaliação objetiva do grau de ameaça à persistência das espécies no território brasileiro.

A publicação mais recente discute o manejo do fogo em áreas protegidas e reúne dezoito artigos que apresentam diferentes abordagens e pontos de vista sobre o tema.

As outras publicações do ICMBio nesta linha são a revista Ornithologia, a mais antiga, lançada em 2005, e a Revista Brasileira de Espeleologia, de 2010.

Clique aqui e acesse a Revista Biodiversidade Brasileira.

Conheça o Cadastro Nacional de Unidades de Conservação

O Cadastro Nacional de Unidades de Conservação – CNUC é um sistema integrado de banco de dados, organizado e gerenciado pelo Ministério do Meio Ambiente, que contém informações padronizadas das unidades de conservação geridas pelos três níveis de governo e por particulares.
Por meio do CNUC são disponibilizadas informações oficiais sobre as unidades de conservação reconhecidas pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) e oferecidos relatórios detalhados sobre a situação das áreas protegidas, facilitando a realização de diagnósticos, a identificação de problemas e a tomada de decisão. Permite ainda que as Unidades de Conservação cadastradas acessem os recursos provenientes de compensação ambiental.

Para acessar o CNUC, clique aqui.

ICMBio divulga programa de voluntariado

O ICMBio implementou em 2009 o Programa de Voluntariado, regulamentado a partir da Instrução Normativa nº 03/2009. O objetivo do programa é fazer com que as pessoas expressem sua cidadania e seu comprometimento com o futuro do meio ambiente e com a qualidade de vida local, por meio do trabalho voluntário em Unidades de Conservação federais e Centros de Pesquisa e Conservação. Desta forma, a população poderá atuar como co-responsável, juntamente com os gestores dessas unidades, em diversas ações de conservação da natureza, tais como manejo para conservação, pesquisa e monitoramento, visitação e educação ambiental, entre outras.

Para participar do programa, as Unidades de Conservação elaboram um Plano de Voluntariado, que deve ser submetido à aprovação da Coordenação Nacional do Programa de Voluntariado, na Sede do Instituto, antes que as pessoas interessadas se cadastrem e iniciem o trabalho. Das 310 Unidades de Conservação federais, 38 já possuem um Plano de Voluntariado em atividade, sendo três no Paraná: Parque Nacional do Iguaçu, Reserva Biológica das Perobas e Parque Nacional do Superagui – clique aqui para saber quais são todas elas. O Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange está finalizando seu plano, que envolverá atividades de apoio a pesquisas científicas e adequação de trilhas para visitação e, nos próximos meses, divulgará as atividades.

Para saber como funciona o programa de voluntariado no Parque Nacional de Brasília, acesse o vídeo da Reportagem veiculada ontem na NBR Notícias.