Voluntários realizam o 4º mutirão na trilha da Torre da Prata

No último dia 26 de agosto, antevéspera do Dia Nacional do Voluntariado, servidores do ICMBio, associados do Clube Paranaense de Montanhismo (CPM) e voluntários das duas instituições realizaram o 4º Mutirão de Sinalização e Manutenção na Trilha da Torre da Prata.
Ao todo, entre voluntários e analistas ambientais do PARNA Saint-Hilaire/Lange e PARNA Marinho das Ilhas dos Currais, participaram 21 pessoas. Alguns voluntários já participam pela segunda ou terceira vez. Entre os voluntários, vários montanhistas, além de estudantes, professores, profissionais liberais e funcionários públicos.

Substituição de degraus de aço, na primeira etapa do mutirão – Foto: Simone Rodrigues, CPM

A trilha da Torre da Prata é extremamente exigente fisicamente e é frequentada por montanhistas e usuários com experiência em trilhas. Muitas vezes é iniciada de madrugada ou finalizada à noite, quando ainda está escuro, por isso adotou-se nela um modelo de sinalização refletiva.
As atividades realizadas foram: restauração de sinalização, desobstrução de leito e poda da vegetação do corredor da trilha, fechamento de atalhos e roçada da entrada da trilha. No total, foram removidos 22 troncos de árvores caídas na trilha e que a estavam bloqueando, ação que visou isolar trilhas alternativas abertas por usuários para desviar de alguns troncos. Dezenas de atalhos foram fechadas com corda de sisal e galhos secos. Foi roçada uma extensão de aproximadamente 200 metros na entrada da trilha, que estava tomada por vegetação de baixo porte, como capim, samambaias e bambus, dificultando o acesso dos visitantes.

Instalação de fitas refletivas para sinalização da trilha – Foto: Péricles Augusto dos Santos

No dia 05 de agosto, havia sido realizada a primeira etapa do mutirão na trilha, com atividades especializadas de substituição de cordas e instalação de degraus de aço em alguns trechos muito íngremes (18 degraus e cordas em dois trechos). Tais equipamentos têm o intuito de evitar a erosão da fina camada de solo nas laterais da trilha, por pisoteamento, impacto observado em trechos descobertos. Essa atividade contou com a participação apenas de 6 montanhistas experientes, devido ao grau de dificuldade.
Todas as atividades executadas pelos voluntários estão dentro da concepção de ordenamento da visitação no atrativo, que é histórica, e de melhoria da experiência do visitante. Os objetivos são proteger a flora e a fauna do Parque, dar maior segurança aos visitantes, e coibir atividades ilícitas (como corte de palmito e caça) através da presença institucional e de usuários “amigos da unidade”.

Fechamento de desvios e trilhas alternativas com corda de sisal – Foto: Rodrigo Filipak Torres

“Quando a trilha não está clara para o usuário, com bloqueio por vegetação ou troncos, os usuários podem buscar opções mais fáceis para passagem, gerando trilhas secundárias, que são indesejáveis. Uma trilha bem visível e uma boa sinalização são complementares e dão aos usuários segurança da trilha, minimizando o risco de se perderem em meio à mata, como ocorria há alguns anos, e evitando que pisoteiem a vegetação fora da trilha.” (Rodrigo Filipak, coordenador técnico do mutirão)

“Neste ano, o ICMBio renovou seu Programa de Voluntariado e o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange já está realizando algumas atividades que seguem as novas orientações e metodologias. Os mutirões são uma ferramenta de extrema importância para aproximar a sociedade da gestão do Parque e a proposta é realizar outras atividades com apoio de voluntários, em locais onde há visitação na unidade de conservação.” (Cristina Batista, coordenadora do voluntariado do PNSHL)

“Atuar no mutirão na trilha da Torre da Prata foi minha primeira atividade como voluntária do PNSHL. Pude aprender sobre a sinalização e o manejo correto da trilha, conhecer pessoas muito legais e ter a certeza de que a equipe do Parque está buscando garantir a preservação através do uso público, de modo consciente e seguro. Além disso, para nós que amamos o montanhismo, o voluntariado na UC é uma grande oportunidade de retribuir à natureza tudo o que ela nos proporciona.” (Isabel Cristina Martines, professora universitária, voluntária do ICMBio).

* Os degraus de aço instalados pelo CPM são da medida compensatória da Semana da Montanha de 2014 organizada pelo Clube, custeados pela Corrida da Montanha da TRC. O Grupo Corpo de Socorro da Montanha (COSMO) tem instalado os degraus na Serra do Mar, capacitado os montanhistas e emprestado equipamentos, como a furadeira utilizada na atividade.

Participantes do 4º mutirão na trilha da Torre da Prata, no dia 26 de agosto de 2017 – Foto: Péricles Augusto dos Santos

Anúncios

Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata deste ano acontece no dia 23 de julho

A Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata acontecerá, pelo terceiro ano consecutivo, na área rural do município de Paranaguá. Este ano o circuito terá 10,3 km e está marcado para o dia 23 de julho, com largada prevista para às 8h do barracão comunitário de eventos ao lado da igreja católica da Colônia Maria Luiza.

O evento é fruto de esforços de diversos agricultores residentes no entorno da PR-508, no município de Paranaguá, em conjunto com diversas instituições, dentre elas o ICMBio – Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL). A caminhada tem como premissa possibilitar um dia inesquecível para os visitantes, para que estes possam contemplar as belezas, os sabores e os saberes do entorno da Serra da Prata, protegida pelo Parque Nacional.

Em 2015 e 2016 o evento recebeu mais de 700 caminhantes e em 2017 a expectativa é de superar este número.

Propriedade rural com plantação de mandioca e aos fundos o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange - Foto: Rogério Florenzano Júnior

Propriedade rural com plantação de mandioca e aos fundos o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange – Foto: Rogério Florenzano Júnior

Como nos anos anteriores, a equipe do PNSHL preparou placas de identificação de espécies que estarão espalhadas pelo percurso com informações sobre plantas da região.

O tradicional café da manhã do evento será servido a partir das 07h da manhã, com bolos, tortas, queijos, doces, geléias, café e leite de produtores da região. O almoço será preparado pela associação dos agricultores e servido a partir das 11h30, com direito a galeto, nhoque de aipim, aipim frito, duas opções de macarrão, arroz e saladas.

Além disso, no final do percurso haverá uma feira onde os agricultores estarão comercializando diversos produtos.

Para saber como chegar, ver o mapa do percurso, inscrever-se e consultar outras informações, acesse: http://www.circuitoserradaprata.com.br.

RECOMENDAÇÕES PARA OS CAMINHANTES:
– usar roupas leves e boné;
– trazer repelente;
– trazer capa de chuva;
– trazer recipiente para água (haverá pontos de fornecimento de água);
– obedecer as placas de sinalização;
– não entrar nos rios e cachoeiras;
– não caminhar fora do trajeto;
– ao compartilhar fotos nas redes sociais, utilizar a hashtag #SERRAdaPRATA.

Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange é tema do Programa Expedições

Na próxima terça-feira, 19 de julho, será apresentado o Programa Expedições sobre o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange e seu entorno pela TV Brasil às 19:30.
Os temas gravados foram selecionados pela produção do programa, tendo por base uma lista de sugestões feitas pelo Parque. A gravação teve a devida autorização da Assessoria de Comunicação do ICMBio e da Administração do Parque.

Aline Dale, apresentadora do Programa Expedições, com um sapinho da montanha. – Foto: Rodrigo Torres/PNSHL/ICMBio

As filmagens foram realizadas entre os dias 10 e 14 de março de 2016, com apoio e participação da equipe do Parque e de diversos colaboradores locais, mobilizando dezenas de pessoas e percorrendo algumas centenas de quilômetros.
Um dos temas abordados foi a pesquisa sobre a ecologia e a conservação das lontras, realizada no Parque e seu entorno há alguns anos. Outro assunto foi a criação de ostras nativas na Baía de Guaratuba (entorno do Parque) feita por moradores das comunidades do Cabaraquara e Parati, bem como as belezas do Salto Parati. Algumas espécies raras, objeto de pesquisas científicas, também foram filmadas – como a canela (Ocotea marumbiensis), espécie botânica recentemente descrita, e o sapinho da montanha (Brachycephalus izecksohni), espécie minúscula (1 cm) que só existe no Parque. Foi mostrada ainda uma pesquisa que trata da riqueza e conservação da flora do Parque, com toda sua beleza.
“A gravação do Expedições no Parque, neste ano, foi um presente para nós”, comenta Rogério Florenzano, chefe da UC, em alusão ao aniversário de 15 anos do Parque Nacional, completado em maio de 2016.

Para conferir fotos da filmagem do programa acesse a fanpage do “Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange” no Facebook e em seguida o álbum de fotos “Programa EXPEDIÇÕES – PNSHL”.

Sobre o “Expedições”:
Pantanais, amazônias, chapadas, rios, cânions, pontos extremos do Brasil há vinte anos desfilam pelas lentes do Expedições. “O programa vai além de uma série de documentários”, destaca a jornalista Paula Saldanha, que criou o pioneiro projeto na televisão brasileira, nos anos 1970, ao lado do marido, o biólogo Roberto Werneck. O Expedições ganhou novo formato mas, de acordo com Paula, consolida o trabalho de jornalismo ambiental construído ao longo do tempo.
“O novo formato é singular, unindo influências do jornalismo, do documentário e um pouco de reality, guiando o telespectador ao longo das descobertas de cada episódio”, explica o diretor Lucas Saldanha Werneck, filho de Paula e que agora dirige a atração. Ele ressalta, no entanto, que antigos pilares foram mantidos: responsabilidade com as informações e divulgar o Brasil aos brasileiros e ao mundo.
Para desvendar e registrar as aventuras, a equipe do programa conta com a apresentadora Aline Dale, o fotógrafo Rodrigo Serrado e o cinegrafista Fabio Serfaty.

Expediente:
– Programa Expedições – 20 Anos
– Tema do episódio: Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PR)
– Data: próxima terça-feira, 19 de julho, às 19:30; reapresentação no sábado, 23 de julho, às 16:00
– Canal: TV Brasil (modos de sintonização: parabólica, canais abertos,TVs por assinatura, no exterior, e transmissão via web – tvbrasil.ebc.com.br/comosintonizar)
– Site do programa: tvbrasil.ebc.com.br/expedicoes

Vem aí a 2ª Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata

Folder_Caminhada

No dia 24 de julho de 2016 acontecerá a 2º Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata, com largada prevista para às 8h do barracão de eventos da igreja católica da Colônia Maria Luiza, área rural do município de Paranaguá.
A Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata é fruto de esforços de agricultores residentes nas Colônias no entorno da PR-508 (Quintilha, Maria Luiza, Pereira, Santa Cruz, Morro Inglês e São Luiz), em conjunto com diversas instituições, entre elas, o ICMBio – Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL). O evento tem como premissa possibilitar um dia inesquecível para os visitantes, para que estes possam contemplar as belezas, os sabores e os saberes do entorno da Serra da Prata, protegida pelo Parque Nacional.
Em 2015 a Caminhada contou com a participação de mais de 700 caminhantes e em 2016 a expectativa é de superar este número.
Neste ano o circuito foi ampliado de 9,5 km para 11,5 km e, como no ano anterior, a equipe do PNSHL preparou placas de identificação de espécies que estarão espalhadas pelo percurso com informações sobre plantas da região.
Além disso, será servido um café da manhã especial com bolos, tortas, queijos, doces, geléias, café e leite de produtores da região a partir das 7h da manhã, e um almoço preparado pela associação dos agricultores com direito a galinha caipira, nhoque de aipim, aipim frito, macarrão, arroz e saladas, que será servido a partir das 11h.
Mais uma vez o evento contará com música ao vivo para deixar o ambiente ainda mais descontraído.
Recomenda-se que os participantes usem roupas leves, tênis confortável e boné, tragam repelente, guarda-chuva e garrafa com água, que obedeçam as placas de sinalização, não entrem nos rios, não caminhem fora do trajeto e ao compartilhar fotos nas redes sociais, utilizem a hashtag #SERRAdaPRATA.
Para saber como chegar, ver o mapa do percurso, inscrever-se e consultar outras informações, acesse: http://www.circuitoserradaprata.com.br.

Autor: Rodrigo Felizardo, com informações de Osni Arturo (Motirõ Sociedade Cooperativa)

1º Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata acontecerá no dia 26 de julho

caminhada-serra-da-prata

Com o objetivo de estimular o turismo rural e em comemoração ao aniversário de Paranaguá, a Associação dos Produtores Rurais de Paranaguá (APRUMPAR) realizará no dia 26 de julho de 2015 a Caminhada na Natureza – Circuito Serra da Prata, que envolverá diretamente duas comunidades agrícolas que estão no entorno do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL): Colônia Quintilha e Colônia Maria Luiza. Outras colônias envolvidas no evento, são: Pereira, Santa Cruz, Morro Inglês e São Luiz. O Parque Nacional/ICMBio é um dos apoiadores da iniciativa, juntamente com diversas outras instituições.

Com largada prevista para às 9h e 10 km de percurso, os participantes poderão observar durante o trajeto: cachoeira, ruínas de antigo alambique, farinheira típica, antiga igreja católica de madeira, além da fantástica paisagem da Serra da Prata, protegida pelo Parque Nacional.
O local onde se dará o início e o término da caminhada será o barracão de eventos da igreja católica da colônia Maria Luiza, onde será servido café da manhã e almoço típicos nos valores de R$8,00 e R$20,00, respectivamente. Além disso, haverá no espaço a comercialização de pães, bolos, compotas, frutas, hortaliças e artesanato.

A ideia é oportunizar geração de renda e emprego aos pequenos produtores do município e, futuramente, realizar a caminhada nas demais colônias produtoras de Paranaguá.
Para saber como chegar, ver o mapa do percurso, inscrever-se e consultar outras informações, acesse: http://www.circuitoserradaprata.com.br.

Autor: Rodrigo Felizardo

Excursão da ACAPRENA visita o PNSHL

acaprena_01

Chefe do PNSHL, Rogério Florenzano Júnior, dá as boas-vindas à excursão ACAPRENA – Foto: Alexandre Arins

No dia 04 de junho, o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL) recebeu a excursão da ACAPRENA – Associação Catarinense de Preservação da Natureza, de Blumenau-SC, composta por 32 pessoas, entre eles, interessados em meio ambiente e estudantes de Geografia da Université de Montréal do Canadá em viagem de intercâmbio ao Sul do Brasil.

O programa de excursões da ACAPRENA tem como objetivo principal conhecer as Unidades de Conservação brasileiras e de países vizinhos, principalmente Parques (nacionais, estaduais e municipais). O chefe do PNSHL recepcionou os excursionistas na sede administrativa da UC pela manhã, onde fez uma breve apresentação do Parque: sua criação, a escolha do nome, as características, entre outras informações e curiosidades. Em seguida, a equipe do Parque conduziu os visitantes à Colônia Cambará, na área rural do município de Matinhos, para conhecer a trilha do Salto do Tigre, uma das principais atrações naturais do PNSHL.

acaprena_02

Aula de botânica com o professor Alexander Christian Vibrans da FURB – Foto: Alexandre Arins

Durante a caminhada na trilha, houve momento de pausa para que o professor Alexander Christian Vibrans da FURB – Fundação Universidade Regional de Blumenau, que acompanhava a excursão, pudesse dar uma aula sobre botânica.  A equipe do PNSHL também realizou uma avaliação rápida da trilha, verificando as condições da sinalização implantada no ano anterior, e removeu parte do lixo encontrado na trilha.

Após contemplação das cachoeiras e retorno da trilha, os grupos se dirigiram à comunidade da Quintilha, na área rural do município de Paranaguá e entorno do PNSHL, onde almoçaram em um restaurante local.

A excursão da ACAPRENA seguiu até Guaraqueçaba onde conheceu a RPPN Salto Morato na sexta-feira e o Parque Nacional do Superagui no sábado, retornando a Blumenau no domingo.

Autor: Rodrigo Felizardo

Ações no PARNA Saint-Hilaire/Lange viram documentário

Uma das estratégias de divulgação das unidades de conservação (UCs), e consequentemente da importância destas para a sociedade, é utilizar ferramentas audiovisuais para mostrar suas histórias, potencialidades turísticas e biodiversidade. Dentre os formatos mais utilizados, destacam-se os vídeos, documentários e reportagens televisivas.

Com este objetivo, Péricles Augusto dos Santos, estudante do curso de graduação em Gestão Ambiental na Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Setor Litoral, desenvolveu um documentário sobre o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PHSHL). Este documentário fez parte do seu trabalho de conclusão de curso (TCC): “O Uso de Recursos Audiovisuais como Estratégia de Sensibilização Ambiental: Um Vídeo Sobre a Torre da Prata no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange”.

Com o título “Na Trilha da Conquista”, o documentário de 30 minutos mostra a história da conquista da Torre da Prata (atrativo do parque), ocorrida em 1944, e a abertura da trilha usada atualmente na subida da montanha (em 1966). Também são abordadas as atividades de ordenamento do uso público e de pesquisas científicas realizadas na UC recentemente. A conquista pessoal de Péricles em subir a montanha também é mencionada na produção.

O documentário foi exibido para a banca avaliadora e o público presente à apresentação do TCC de Péricles, no dia 14 de agosto, na UFPR Litoral, em Matinhos (PR) . Depois, o autor falou sobre o processo de produção do documentário, argumentando que o trabalho tem como principal objetivo ser um material de apoio na sensibilização da população quanto à importância do PNSHL.

Péricles, autor do documentário, apresentando o trabalho. Foto: Charlotte Couto Melo

Péricles, autor do documentário, apresentando o trabalho. Foto: Charlotte Couto Melo

Após a apresentação do estudante, a banca fez ponderações e sugestões de aperfeiçoamentos. O analista ambiental do PNSHL, Rodrigo Filipak Torres, fez parte da banca do trabalho e comentou que este tipo de iniciativa – produção de materiais audiovisuais – é muito importante para o parque, e deveria ser melhor explorada pelos órgãos gestores das UCs no Brasil.

A produção do documentário teve a orientação da professora Liliani Marília Tiepolo, da UFPR.

O trailer do documentário pode ser conferido em: http://vimeo.com/70988366

*Em tempo: o documentário acaba de ser selecionado para o Rio Mountain Festival 2013 – 13ª Mostra Internacional de Filmes de Montanha, na categoria “Natura Doc” (filmes de natureza ou de proteção ao meio ambiente).  A mostra acontecerá de 15 a 19 de outubro de 2013, no Rio de Janeiro. Parabéns, Péricles!!

.

Esta é a terceira vez que o PNSHL é abordado em uma produção audiovisual.
A primeira foi no documentário “Quem Acordou o Dragão?”, que fez um relato sobre os desastres ambientais de março de 2011 no litoral do Paraná, também afetando o parque.
Também produzido por Péricles, o vídeo “Na Trilha da Prata” fez a divulgação da implantação da sinalização na Trilha da Torre da Prata.