Reunião do Conselho Consultivo do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange.

Amanhã, dia 10 de outubro de 2017, será realizada a 22ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange. O evento, que é aberto a toda comunidade, ocorrerá na Sala Multiuso da Universidade Federal do Paraná – Setor Litoral, a partir das 13:30 horas.

Na pauta da reunião de amanhã está prevista a apresentação, pelo GT Integração, da proposta de composição dos Conselhos do PNSHL e do PARNA Guaricana, e uma apresentação sobre o Observatório de Conservação Costeira do Paraná (OC2) – função e atividades desenvolvidas.

A UFPR – Setor Litoral fica na Rua Jaguariaíva, 512, Caiobá, em Matinhos. Toda a comunidade está convidada a participar.

Anúncios

Reestruturação é pauta da próxima Reunião do Conselho Consultivo do PNSHL

No dia 18 de outubro de 2016 (terça-feira), das 09h às 17h30, será realizada a 20ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL) no Auditório do Hotel Santa Paula, localizado na Avenida Visconde do Rio Branco nº 650, bairro Brejatura – Guaratuba/PR.

A reunião acontecerá junto com a 1ª Reunião Ordinária de 2016 do Conselho Gestor da APA de Guaratuba e terá como pauta principal a reformulação dos conselhos do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange e da APA de Guaratuba; a proposta de criação dos conselhos do Parque Nacional Guaricana e do Parque Estadual do Boguaçu; e a integração da atuação destes conselhos, visando ampliar e qualificar a participação social na gestão destas unidades de conservação e garantir maior efetividade na conservação da biodiversidade.

Toda a comunidade está convidada para participar e contribuir com a reunião.

ICMBio e parceiros fiscalizam o Parque Nacional e seu entorno

Nas últimas três semanas as atividades de fiscalização no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL) e seu entorno foram intensificadas, sendo realizadas inúmeras ações fiscalizatórias que resultaram em apreensões, prisões, autos de infração (multas) e um embargo.

No final de setembro, a Polícia Ambiental localizou três palmiteiros atuando no interior do PNSHL. Eles foram presos e encaminhados para a Polícia Federal, em Paranaguá. Em poder dos infratores foram encontrados duas espingardas, um pio de inambu (equipamento para atrair aves) e dois macucos (Tinamus solitarius), sendo que um deles ainda estava com vida e foi devolvido à natureza. Os três infratores relataram que cortaram aproximadamente 720 cabeças de palmito-juçara (Euterpe edulis), as quais já haviam sido transportadas para o beneficiamento, não tendo sido encontradas. Os infratores foram autuados pelo ICMBio por corte de palmito, caça de macuco (ameaçado de extinção no Estado do Paraná) e porte de instrumentos de caça dentro do Parque, e responderão a inquérito criminal na Polícia Federal. Outras duas pessoas do mesmo grupo – que teriam cortado mais palmito – não foram encontradas na mata.

Por determinação do Ministério Público Federal, o aterro de resíduos vegetais de Matinhos, sob a responsabilidade da Prefeitura Municipal, foi fiscalizado pela equipe do ICMBio, constatando-se que o mesmo estava operando em desacordo com a licença ambiental do IAP e causando impactos ao aspecto paisagístico e à fauna do Parque. Como resultado, foram emitidos dois autos de infração e realizado o embargo total do aterro – com posterior desembargo parcial.

Em parceria com a Polícia Ambiental também foi realizada vistoria no bairro Tabuleiro, no entorno do Parque, para verificar denúncia de ocupação irregular e desmatamento. As informações colhidas na vistoria foram repassadas às autoridades com jurisdição sobre a área.

Parque Natural Municipal da Lagoa do Parado. Foto: Arquivo PNSHL

Parque Natural Municipal da Lagoa do Parado, com vista do PNSHL ao fundo. Foto: Arquivo PNSHL

Já no último final de semana, foi realizada uma operação conjunta de fiscalização na região da Lagoa do Parado e baía de Guaratuba, envolvendo ICMBio, IBAMA, IAP e Polícia Ambiental. Este trabalho teve como objetivo verificar denúncias oriundas do Conselho Gestor da APA de Guaratuba de que no Parque Municipal da Lagoa do Parado, em Guaratuba, estaria havendo caça, retirada de palmito-juçara e pesca ilegal. O Parque Municipal da Lagoa do Parado é vizinho do PNSHL.

Como resultado geral, até o momento têm-se a emissão de oito autos de infração e de um termo de embargo pelo ICMBio, e a coleta de informações importantes para futuras operações de fiscalização.

Palmito-juçara apreendido pela Polícia Ambiental no entorno do PNSHL. Foto: BPAmb Guaratuba

Palmito-juçara apreendido pela Polícia Ambiental no entorno do PNSHL. Foto: BPAmb Guaratuba

Em outras ações de fiscalização, realizadas pela Polícia Ambiental em agosto e setembro, foram constatados diversos ilícitos ambientais no entorno do PNSHL, dentro da APA de Guaratuba. Foi descoberta uma fábrica clandestina de processamento de palmito, onde foram encontrados cinco galões plásticos com palmito-juçara cortado semi-industrializado, 52 cabeças de palmito-juçara in natura, e alçapões e gaiolas para captura de pássaros. Um dos envolvidos já tinha sido preso dias antes, com outras pessoas, devido ao transporte de 1059 cabeças de palmito em dois carros. Ainda em uma outra ação fiscalizatória, 700 cabeças de palmito-juçara foram apreendidas juntamente com a caminhonete que as transportavam.

Aqui na nossa região, denúncias ambientais fundamentadas e com o máximo de detalhes possível podem ser feitas – inclusive anonimamente – aos seguintes órgãos, de acordo com a localização do ilícito ambiental:

Se for dentro do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange: (41) 3452-6340 – ICMBio Matinhos

Se for fora do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange: (41) 3442-1016 – IAP Guaratuba; (41) 3422-8233 – IAP Paranaguá. O ICMBio Matinhos pode também atuar em ilícitos ambientais fora do Parque Nacional, se tal situação estiver, de alguma forma, causando algum dano ou impacto à referida UC (Unidade de Conservação).

Denúncias ambientais em geral: Polícia Ambiental Paranaguá – (41) 3420-9400; Polícia Ambiental Guaratuba – (41) 3443-6858

Galeria de Imagens:

Vista do aterro vegetal de Matinhos, com o PNSHL ao fundo. Foto: Arquivo PNSHL

Vista do aterro vegetal de Matinhos, com o PNSHL ao fundo. Foto: Arquivo PNSHL

Entulhos no aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Entulhos no aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

 

 

 

 

 

 

 

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

Aterro vegetal de Matinhos. Foto: Arquivo PNSHL

 

 

 

 

 

 

 

 

Operação conjunta ICMBio, IBAMA, IAP e Polícia Ambiental. Foto: Arquivo PNSHL

Operação conjunta ICMBio, IBAMA, IAP e Polícia Ambiental. Foto: Arquivo PNSHL

Pedaço de rede de pesca coletada no Parque Municipal da Lagoa do Parado. Foto: Arquivo PNSHL

Pedaço de rede de pesca coletada no Parque Municipal da Lagoa do Parado. Foto: Arquivo PNSHL

Galões plásticos com palmito-juçara semi-industrializado. Foto: BPAmb Guaratuba

Galões plásticos com palmito-juçara semi-industrializado. Foto: BPAmb Guaratuba

Nova ferrovia deverá passar no entorno norte do PNSHL

Engenheiro apresentando proposta da nova ferrovia. Foto: Rodrigo Torres

Engenheiro apresentando proposta da nova ferrovia. Foto: Rodrigo Torres

Em reunião ocorrida na CIETEP, em Curitiba, no último dia 5 de julho, foi apresentado o traçado da nova ferrovia que ligará o terminal de Engenheiro Bley, Lapa, até o Porto de Paranaguá.  Foi realizada a apresentação dos estudos do traçado, as questões técnicas deste, a localização e a extensão dos túneis e pontes necessários, o custo e o prazo da implantação do trecho. O responsável pela apresentação do projeto foi o engenheiro Paulo Henrique Torres, da Progen, empresa que realizou os estudos preliminares.

Já encontra-se disponível no site da ANTT a tomada de subsídio nº 16/2013, referente ao trecho da ferrovia Lapa – Paranaguá, com prazo de um mês para envio de contribuições, além dos relatórios técnicos, referentes aos estudos preliminares feitos na área do empreendimento.

Depois da tomada de subsídio, o estudo parte para a fase de audiências públicas, feitos nos locais de início e fim da ferrovia. Antes ainda acontecerá a Reunião Participativa nº 032/2013, com o objetivo de obter contribuições acerca dos Estudos Preliminares que buscarão disciplinar a concessão, à iniciativa privada, dos trechos ferroviários entre Maracaju (MS) e Paranaguá (PR), que será realizada em Curitiba, no dia 12 de julho.

Proposta do traçado da ferrovia entre a Serra do Mar e Paranaguá.  Adaptado de Google Earth com base de dados ICMBio e Progen.

Traçado da ferrovia entre a Serra do Mar e o Porto de Paranaguá.
Adaptado de Google Earth, com bases de dados do ICMBio e Progen.

A ferrovia deverá passar em um trecho do norte do futuro Parque Nacional de Guaricana e no entorno norte do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange.

Estiveram presentes na reunião: ICMBio/Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL), Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), VALEC, UFPR, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), Observatório de Conservação Costeira do Paraná (OC2), entre outros.

Links de notícias sobre o empreendimento:

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?id=1378543&tit=Um-projeto-sem-impasses-ambientais

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?id=1388546&tit=Nova-ferrovia-passara-ao-lado-da-277

DER produzirá materiais de divulgação para o PNSHL e APA de Guaratuba

Representantes do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL), da Área de Proteção Ambiental de Guaratuba e do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR) reuniram-se na última quinta-feira (dia 06) na Sede da APA de Guaratuba para tratar do cumprimento de condicionantes previstas no licenciamento ambiental da Rodovia PR-412, que está na área de influência das duas Unidades de Conservação.

A Licença de Operação expedida pelo IBAMA em 2007 determina ao DER-PR a realização de um Programa de Educação Ambiental aos usuários e à população lindeira da rodovia, que deve incluir, entre outras atividades, a produção de materiais de divulgação sobre as duas áreas protegidas. Em 2011 o DER patrocinou a impressão de 25 mil folhetos sobre cada unidade de conservação e 10 mil adesivos com a logo do Parque, que estão sendo distribuídos tanto pelos órgãos ambientais como pelo DER. Outra condicionante da mesma licença levou à instalação de placas indicativas sobre o Parque e a APA nas rodovias do litoral em 2009.

Na recente reunião os gestores apresentaram as novas demandas de materiais de divulgação, que buscarão diversificar a estratégia educativa: uma exposição e diversos tipos de brindes estão entre as propostas. Os painéis deverão ser planejados de forma a possibilitar uma exposição itinerante, que poderá ser levada a escolas e eventos regionais, assim como ser instalada nas sedes das respectivas unidades de conservação. Os conteúdos versarão sobre os objetivos de cada área, atrativos, biodiversidade, importância para a região e mecanismos de gestão participativa. Posters, cadernos, camisetas, canecas, sacolas e outros itens serão produzidos para distribuição em eventos e terão a finalidade principal de divulgar a existência e abrangência das unidades.

As propostas  serão agora encaminhadas ao IBAMA, na qualidade de órgão licenciador, aproveitando o processo de renovação da licença ambiental.

Pesquisa avalia saúde de aves no PNSHL

Pesquisadores em atividade de campo no PNSHL

Identificar parâmetros de comparação entre a saúde das aves e o ambiente em que estas se encontram e reconhecer relações entre a atividade humana, as alterações climáticas e o bem estar das aves é o objetivo do estudo do Médico Veterinário José Carlos Roble Júnior, aluno de mestrado da Universidade Federal do Paraná. O trabalho começou em outubro de 2012 e é realizado em conjunto com o levantamento das espécies de aves que ocorrem no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL), do qual participam pesquisadores da UFPR vinculados ao Centro de Estudos do Mar e ao campus Palotina, além da equipe do Parque.

Pesquisa Saude Aves (1)Para permitir a padronização e comparação dos dados, o trabalho de José Carlos está dirigido a quatro espécies de aves: sabiá-coleira, tiê-da-mata, flautim e limpa-folha-coroado. A avaliação física consiste em um exame clínico do animal, coleta de ectoparasitas (carrapatos, piolhos) e coleta de sangue também para posterior identificação de hemoparasitas.

Em seu projeto, o pesquisador destaca a importância do estudo para preencher lacunas de informações sobre parasitas de aves da região de mata atlântica e para enriquecer a discussão com relação a influência das atividades humanas e do clima sobre a saúde das aves, iniciado em 2010 pelo Médico Veterinário Paulo Mangini, que estudou a questão em vilas de pescadores no litoral paranaense. Mangini observou impactos de origem antrópica (humana) sobre a distribuição e a diversidade de aves florestais, demonstrando a existência de uma correlação entre diferentes graus de urbanização, carga parasitária e estado de saúde destas aves. A pesquisa no PNSHL e em seu entorno trará informações sobre outro tipo de ambiente florestal e diferentes atividades humanas, ampliando o diagnóstico da situação, já que as áreas amostradas incluem matas próximas a atividades agrícolas, pecuária, piscicultura, mineração e zona urbana, além de duas áreas controle, dentro da Unidade de Conservação.

Para Beatriz Gomes, médica veterinária e analista ambiental do PNSHL, estudos como este são importantes para que se tenha a real dimensão da influência que as atividades humanas exercem sobre a saúde dos animais silvestres, especialmente daqueles que vivem na fronteira entre a floresta e as zonas rural e urbana.  Para a gestão do Parque, a pesquisa contribuirá com informações importantes para a elaboração do Plano de manejo, qualificando o planejamento e a adoção de estratégias de conservação das aves em conjunto com as atividades econômicas do entorno.

Comunidade Parati recebe visita de várias instituições

A equipe do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, realizou na última semana, duas visitas de reconhecimento na região do Parati, local de grande beleza cênica, muito procurado para banhos e caminhadas ao ar livre, que está em parte dentro e em parte no entorno do Parque Nacional.

Estudantes de Aquicultura do CEM/UFPR, professores e equipe do PNSHL no Salto Parati.

Na primeira visita, realizada em 26 de outubro, nove alunos do curso de Aqüicultura do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná, acompanhados pelo professor Carlos Eduardo Belz e pelo ornitólogo André Magnani Xavier de Lima, percorreram a antiga estrada, conhecida como Caminho Novo do Cambará, que dá acesso ao salto e a comunidade do Parati. Durante o percurso, a equipe do PNSHL fez a contextualização histórica da área e os estudantes receberam informações pertinentes à disciplina de Biodiversidade e Conservação de Recursos. Com essa aula de campo, os estudantes tiveram oportunidade de vivenciar e conhecer um pouco mais sobre biodiversidade e conservação em uma área protegida.

Visita de reconhecimento da Trilha Cabaraquara-Parati

A segunda visita, realizada em 27 de outubro, foi organizada pela Câmara Temática de Turismo do Conselho Gestor da APA de Guaratuba e percorreu uma antiga trilha que liga as comunidades do Cabaraquara e do Parati. Esta visita teve como propósito identificar a área para a proposição de um roteiro turístico para a região, conforme previsão no Plano de Ação do Conselho Gestor da APA de Guaratuba. As adequações para  a recuperação e sinalização da trilha serão discutidas posteriormente.

Participaram dessa visita: a equipe do PNSHL; o presidente da Associação Guaratubana de Maricultores, Sr. Hamilton de Moura Kirchner Filho; a bióloga Ana Maria Franco, professora do curso de Ciências da Universidade Federal do Paraná – Setor Litoral; a chefe da APA de Guaratuba, Célia Rocha; o soldado Jefferson Dré, do Batalhão da Polícia Ambiental do Estado do Paraná; e a representante da comunidade Parati, Sra. Neusa Kadowaki, tendo como guia o Sr. Zeca, morador da comunidade do Cabaraquara.