Instituto Histórico de Paranaguá recebe palestra sobre tema ambiental

Os membros do Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá (IHGP) assistiram no último dia 25, à apresentação sobre o trabalho desenvolvido pelo Analista Ambiental Luiz Francisco Faraco com pescadores no litoral norte do Paraná. A pesquisa envolveu comunidades estabelecidas na região de três Unidades de Conservação federais: Parque Nacional do Superagui, Estação Ecológica de Guaraqueçaba e Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba e buscou analisar a vulnerabilidade e a capacidade de adaptação dos pescadores às mudanças ambientais. Também foi estudado o impacto das restrições à atividade pesqueira impostas pelas unidades de conservação de proteção integral.

Abrangendo uma região ainda rica em patrimônio natural – o litoral paranaense – o IHGP costuma abrir espaço para apresentação de temas ambientais, em parte graças à contribuição de Guadalupe Vivekananda, analista ambiental do Parque Nacional de Superagui, que é membro do IHGP.

Faraco fala aos membros do Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá
Foto: Marili Miretzki

Faraco é servidor do ICMBio lotado no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange e desenvolveu o trabalho entre 2008 e 2012 como parte do doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento (MADE) da Universidade Federal do Paraná. A tese, intitulada “Vulnerabilidade de pescadores paranaenses às mudanças climáticas e os fatores que influenciam suas estratégias de adaptação“, está disponível na Biblioteca da UFPR.

O Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá (IHGP)

Prédio do IHGP, no Centro Histórico de Paranaguá. Foto: José Maria F. de Freitas

O IHGP foi fundado em 26 de setembro de 1931, completando em 2012, 81 anos. Possui um importantíssimo acervo em sua biblioteca, com exemplares que só existem hoje em museus, protegendo toda a história do litoral paranaense e conta com um Museu da Imagem e do Som, que registra as situações mais importantes que acontecem na região. Mais que proteger a história, o Instituto dissemina informações e ajuda a manter viva a cultura do litoral, envolvendo também as questões ambientais. As reuniões acontecem uma vez por mês, sempre na última segunda-feira, nessas sempre há uma palestra sobre temas históricos, culturais e ambientais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: