Instituto Mater Natura conclui ciclo de capacitações em gestão participativa de UCs no Paraná

O Instituto Mater Natura realizou em Guaraqueçaba, nos dias 17, 18 e 19 de outubro, o curso sobre Plano de Manejo de Unidades de Conseração, com a participação de conselheiros e representantes de comunidades dos Parques Nacionais do Superagüi e de Saint-Hilaire/Lange, da Estação Ecológica de Guaraqueçaba, da Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba e da Área de Proteção Ambiental Estadual de Guaratuba, além de servidores de Unidades de Conservação federais do litoral (citadas anteriormente) e do interior: Florestas Nacionais de Irati e de Piraí do Sul.

Este foi o último dos quatro cursos que integraram o projeto Gerenciamento Integrado de Unidades de Conservação da Mata Atlântica: a Capacitação em Gestão Participativa como uma Estratégia de Conservação, desenvolvido pelo Mater Natura no Paraná com recursos do Ministério do Meio Ambiente (MMA), e que tem a participação de diversas unidades de conservação.

Participantes desenvolvem atividade sobre zoneamento de unidade de conservação

O tema foi abordado em atividades teóricas e práticas, por meio das quais os participantes puderam conhecer um pouco do histórico da criação de unidades de conservação no Brasil e no Paraná, discutir as características e atividades permitidas para cada categoria de proteção e ter noções dos processos envolvidos no planejamento destas unidades, com maior ênfase sobre o zoneamento das unidades de conservação.

A diversidade de formações e atividades profissionais dos participantes – pescadores, agricultores, estudantes universitários, lideranças de movimentos sociais, quilombolas, professores de ensino fundamental, técnicos do ICMBio e do Mater Natura – foi um dos pontos positivos citados por grande parte dos presentes no momento de avaliação do evento.

Olga Skroski, moradora da comunidade do Zoador, em Morretes, região localizada no entorno do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, contou que “foi ótimo entender melhor sobre o zoneamento: zonas de proteção e conservação e subdivisões,  pelo importante impacto que tem na elaboração do plano de manejo. Tive idéia do importante trabalho que vem adiante e da grande responsabilidade que os conselheiros terão nesse processo e aí me incluo. Entendi que “domar” a ansiedade é um bom começo para enfrentar este desafio e exercitar a persistência, paciência e perseverança é uma necessidade, pois isso nos fará seguir adiante no trabalho  e alcançar o objetivo de preservar a natureza respeitando e aprimorando a relação dela com o ser humano no seu próprio espaço, onde sua história foi construída dignamente.”

Na atividade final, os grupos foram divididos de acordo com a unidade (ou as unidades) de conservação às quais os presentes se relacionavam, para que verificassem o interesse comum em promover ações a partir dos conhecimentos construídos no curso. Os participantes ligados ao Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange e à Área de Proteção Ambiental de Guaratuba compuseram um único grupo e decidiram realizar visitas às comunidades localizadas no entorno do Parque e, por consequência, no interior da APA, atuando como multiplicadores de informações sobre as unidades de conservação em suas regiões.

Histórico

Este Projeto foi iniciado em janeiro de 2011 pelo Mater Natura e abrange parte dos Estados do Paraná e Rio Grande do Sul, com recursos oriundos de edital do Programa Demonstrativo do Ministério do Meio Ambiente (PDA/MMA). Trata-se da continuação de parte de um projeto desenvolvido também pelo Mater entre 2007 e 2009, intitulado Capacitação em Gestão Participativa de Unidades de Conservação, quando foram capacitadas diversas pessoas, entre gestores e membros do conselho das unidades de conservação dos Estados do sul do país.

O projeto atual tem como parceiros: o Instituto Chico Mendes de Conservação da Natureza (ICMBIO), a Universidade Federal do Paraná por meio do Programa de Pósgraduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento (MADE/UFPR), o Conselho Consultivo da Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba/PR – CONAPA, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul (SEMA-RS), a Prefeitura Municipal de Arroio do Sal/RS, a Associação dos Amigos do Parque Tupancy e a ACONTUR – Associação de Condutores Locais de Ecoturismo de Cambará do Sul/RS. Até o mês de junho de 2012, o trabalho buscará instrumentalizar os diversos atores sociais envolvidos na gestão participativa de 17 unidades de conservação do Paraná e do Rio Grande do Sul, contribuindo para sua efetiva implementação. O público participante envolve as equipes técnicas das unidades de conservação (UCs), conselheiros, parceiros institucionais, consultores, lideranças comunitárias e os usuários diretos e indiretos dos recursos naturais protegidos.

O ciclo de capacitação se encerra no mês de outubro, tendo trabalhado os quatro temas propostos: gestão institucional integrada, atividades sustentáveis, conselho gestor e plano de manejo. Estes temas foram identificados em oficinas estruturantes realizadas em cada um dos Estados no início do ano. O diferencial do projeto ficou por conta da construção de Planos de Intervenção que são ações práticas, construídas pelos participantes dos cursos, as quais serão desenvolvidas em cada UC ao longo do Projeto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: